foto2.jpg
Está aqui:   Início Os Carmelitas O Escapulário
O Escapulário do Carmo PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

UM SINAL NA VIDA HUMANA

Vivemos num mundo feito de realidades materiais cheias de simbolismo: a luz, o fogo, a água...

Na vida de cada dia existem experiências de relações entre os seres humanos, que exprimem e simbolizam coisas mais profundas como partilhar a comida (sinal de amizade), participar de uma manifestação de massa (sinal de solidariedade), celebrar junto de uma festa nacional (sinal de identidade).

Temos necessidade de sinais ou símbolos que nos ajudem a compreender e a viver os factos mais conscientes daquilo que somos como pessoas e como grupos.

UM SINAL DA VIDA CRISTÃ

Jesus é o grande dom e o sinal do amor do Pai. Ele estabeleceu a igreja como sinal e instrumento do seu amor. Na vida cristã também existem sinais. Jesus os utilizou: o pão, o vinho, a água, para nos fazer compreender realidades superiores que não vemos e não tocamos. Na celebração da Eucaristia e demais sacramentos (baptismo, confirmação, reconciliação, matrimónio, ordem sacerdotal, unção dos enfermos), os símbolos (água, óleo, imposição das mãos, alianças), exprimem o seu significado e introduzem-nos numa comunicação com Deus, presente através deles. Além dos sinais litúrgicos, existem na igreja outros liga-dos a um acontecimento, a uma tradição, a uma pessoa.

UM DESSES É O ESCAPULÁRIO DO CARMO.

O ESCAPULÁRIO, UM SINAL MARIANO

Um dos sinais da tradição da Igreja, há sete séculos, é o Escapulário de Nossa Senhora do Carmo.

É um sinal aprovado pela igreja e aceite pela Ordem do Carmo como manifestação extrema de amor a Maria, de confiança filial nela e do compromisso de imitar a sua vida. A palavra "Escapulário" indica uma vestimenta que os monges usavam sobre o hábito religioso durante o trabalho manual. Com o tempo assumiu um significado simbólico: o de carregar a cruz de cada dia, como os discípulos e seguidores de Jesus. Em algumas Ordens religiosas, como no Carmo, o Escapulário tornou-se um sinal da sua identidade e vida. O Escapulário simbolizou o vínculo especial dos carmelitas com Maria a Mãe do Senhor, que exprime a confiança na sua materna protecção e o desejo de imitar a sua vida de doação a Cristo e aos outros. Transformou-se assim num sinal mariano.

DAS ORDENS RELIGIOSAS AO POVO DE DEUS

Na idade média, muitos cristãos queriam associar-se às Ordens religiosas fundadas naquele tempo: franciscanos, dominicanos, agostinianos, carmelitas. Surgiram grupos de leigos associados a eles, por meio das confraternidades.

Todas as Ordens religiosas desejavam dar aos leigos um sinal de afiliação e participação do próprio espírito e do próprio apostolado. Este sinal era constituído de uma parte do hábito: a capa, o cordão, o Escapulário.

Entre os carmelitas estabeleceu-se o Escapulário como o sinal de afiliação à Ordem e expressão da sua espiritualidade.

O VALOR E O SIGNIFICADO DO ESCAPULÁRIO.

O Escapulário funda as suas raízes na tradição da Ordem, que o interpretou como sinal da protecção materna de Maria. Contém em si mesmo, a partir desta experiência plurissecular, um significado espiritual aprovado pela igreja:

  • representa o compromisso de seguir Jesus como Maria, o modelo perfeito de todos os discípulos de Cristo. Este compromisso tem a sua origem no baptismo que nos transforma em filhos de Deus.

Por ele a Virgem Maria nos ensina a:

  • viver abertos a Deus e à sua vontade, manifestada nos acontecimentos da vida;
  • escutar a palavra de Deus na Bíblia e na vida, a crer nela e a pôr em prática as suas exigências;
  • orar em todo momento descobrindo Deus presente em todas as circunstâncias;
  • viver próximos aos nossos Irmãos na necessidade e a solidarizar-se com eles.
  • introduz na fraternidade do Carmelo, comunidade de religiosos e religiosas, presentes na igreja há mais de oito séculos, e compromete a viver o ideal desta família religiosa: a amizade íntima com Deus através da oração.
  • põe-nos diante do exemplo das santas e dos santos com os quais estabeleceu uma relação familiar de Irmãos e irmãs.

Exprime a fé no encontro com Deus na vida eterna pela intercessão de Maria e sua protecção.

NORMAS PRÁTICAS:

  • O Escapulário é imposto só uma vez por um sacerdote ou uma pessoa autorizada.
  • Pode ser substituído por uma medalha que represente de uma parte a imagem do Sagrado Coração de Jesus e da outra, a Virgem Maria.
  • O Escapulário compromete com uma vida autêntica de cristãos que se conformam às exigências evangélicas, recebem os sacramentos, professam uma especial devoção à Santíssima Virgem, expressa ao menos com a recitação diária de três Avé Marias.

FÓRMULA BREVE PARA IMPOSIÇÃO DO ESCÁPULARIO

Recebe este Escapulário sinal de união especial com Maria, a Mãe de Jesus, a quem te empenharás em imitar. Este Escapulário te recorde a tua dignidade de cristão a tua dedicação ao serviço dos outros e à imitação de Maria. Usa como sinal da sua protecção e como sinal da tua pertença à família do Carmelo, dis-posto a cumprir a vontade de Deus e a empenhar-te no serviço pela construção de um mundo que respon-da ao seu plano de fraternidade, justiça e paz.

O ESCAPULÁRIO DO CARMO NÃO É:

  • Um sinal de protecção mágica, um amuleto;
  • Uma garantia automática de salvação;
  • Uma dispensa de viver as exigências da vida cristã.

É UM SINAL:

  • Aprovado pela igreja há sete séculos;
  • Que representa o compromisso de seguir Jesus como Maria:
  • abertos a Deus e à sua vontade;
  • guiados pela fé, pela esperança e pelo amor;
  • próximos dos necessitados;
  • orando em todos os momentos e descobrindo Deus presente em todas as circunstâncias;
  • que introduz na família do Carmelo;
  • que alimenta a esperança do encontro com Deus na vida eterna pela protecção de Maria e sua intercessão.

 

 

Calendário Carmelita

Janeiro 2019
D S
30 31 1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31 1 2

Estatísticas

Visualizações de conteúdos : 1959426

Utilizadores Online

Temos 306 visitantes em linha