Frei Rui Pedro Leite Ferreira professou solenemente
Hoje, dia 26 de Abril de 2008, pelas 11, 30 horas, na Comunidade Carmelita da Quinta da Mata, Lordelo, Felgueiras, o Frei Rui Pedro Leite Ferreira pedia para fazer parte, de pleno direito, da Família da Ordem do Carmo em Portugal com estas palavras: “eu, Fr. Rui Pedro Leite Ferreira, consciente de estar consagrado a Deus pelo vínculo da vida religiosa, peço‑te humildemente, Fr. Agostinho Castro que me permitas fazer a profissão solene nesta família da Bem‑aventurada Virgem Maria do Monte Carmelo para glória de Deus e serviço da Igreja”.O celebrante, Frei Agostinho Castro, Comissário Geral, interrogou-o acerca das suas disposições e o Frei Rui Pedro foi respondendo: “Irmão caríssimo: pelo Baptismo, morreste para o pecado e foste consagrado ao Senhor. Queres agora consagrar‑te mais intimamente a Deus por este novo título da profissão solene”? -“Sim, quero”. “Queres com o auxílio da graça de Deus, abraçar para sempre a mesma vida de perfeita castidade, obediência e pobreza, que Cristo Senhor e a Virgem Sua Mãe para si escolheram”? - “Sim, quero”. “Queres, à imitação do profeta Elias, entregar‑te a Deus e servi‑lo com zelo ardente na vida apostólica”? - “Sim, quero”. “Queres a exemplo da Virgem Maria, entregar generosamente a tua vida em obséquio perpétuo a Jesus Cristo”? - “Sim, quero”. Frei Agostinho: “Deus que em ti iniciou uma tão boa obra, a leve a bom termo, pela intercessão da Bem‑Aventurada Virgem Maria”Rezadas as Ladainhas, o Frei Rui Pedro Professou assim publicamente a sua entrada, de pleno direito, na Ordem: Eu, Fr. Rui Pedro Leite Ferreira, com plena Confiança e firme vontade, consagro‑me totalmente a Deus e, seguindo os exemplos notáveis da virgem Maria, Mãe de Deus, e do Profeta Elias, nosso Pai, determino viver em obséquio perene de Jesus Cristo. Por esta razão, na presença dos Irmãos, e nas tuas mãos, Fr. Agostinho Castro, faço votos a Deus de castidade, pobreza e obediência para sempre, segundo a regra e as constituições da ordem dos Irmãos da Bem‑aventurada Virgem Maria do Monte Carmelo. Por esta profissão, incorporo‑me a esta família a fim de poder alcançar a caridade perfeita, com a graça do Espírito Santo e a intercessão da Virgem Maria, vivendo ao serviço de Deus e da Igreja”.

Image

O Frei Rui Pedro Leite Ferreira, nasceu a 29 de Maio de 1978, na freguesia de S. João do Souto, concelho de Braga, no distrito de Braga, Filho de José Joaquim Ferreira e de Custodia Ferreira Leite. Fez os seus estudos primários e preparatórios em Santa Maria de Aveleda (Braga). No ano de 1994 entra para o Seminário Carmelita do Sameiro, onde vem a permanecer durante cinco anos e onde completa o décimo segundo ano de escolaridade.Em 1999,vai para Casa da Mata, Felgueiras onde dá lugar a um estudo e uma vivência mais profundos do carisma carmelita. Assim, a oito de Setembro de 2000, celebrou a sua Profissão Simples. Como Professo Simples, volta para a Comunidade Carmelita do Seminário Carmelita do Sameiro. Em 2005, foi transferido para a Comunidade Carmelita de Beja, onde se integrou nas actividades comunitárias, pastorais e sociais das paróquias sob a responsabilidade daquela comunidade. No ano seguinte foi transferido para a comunidade da Quinta da Mata – Felgueiras, onde desempenha tarefas na comunidade e nas paróquias a ela confiada.

Caminhos Carmelitas

  • A fortaleza
    A fortaleza. Faz-nos imensa falta para superar os medos, os cansaços, para saber viver com as próprias fragilidades sem desanimar e com as fragilidades do mundo sem violência nem cinismo. A...
  • São as “grandes coisas” que festejamos na Assunção de Maria
    “A minha alma engrandece o Senhor e o meu espírito exulta de alegria em Deus, meu Salvador” (Lc 1,46-47). Nesta frase há dois verbos: engrandecer e exultar. Maria exulta por causa de Deus....
  • Solenidade da Assunção de Nossa Senhora
    – O caminho de Maria rumo ao Céu começou com aquele «sim» pronunciado em Nazaré, como resposta ao Mensageiro celeste que lhe anunciava a vontade de Deus em relação a ela. Na realidade, é...
  • 19º Domingo do Tempo Comum – Ano C
    “Estai vós também preparados“ (Lc 12, 40) Na página evangélica do 19º Domingo do Tempo Comum – Ano C, Jesus apela aos seus discípulos para que vivam em constante vigilância para captar a...
  • Santa Teresa Benedita da Cruz – 9 de Agosto
    Hino ao Espírito Santo I Quem és tu, / Doce luz que me preenche / e ilumina a obscuridade do meu coração? / Conduzes-me como a mão de uma mãe / E se me soltasses, / não saberia nem dar mais um...
  • Tudo me fala de ti. Só tu és
    Tudo o que vejo me leva para Deus. O mar na sua imensidade faz-me pensar em Deus, na Sua infinita grandeza. Então sinto sede do infinito. Quando penso que quando for carmelita, se Deus quiser, terei...

Santos Carmelitas