Cuidado! Isto ainda não é o fim do mundo!

Vivemos um tempo novo, as nossas rotinas foram alteradas, quase que já temos outras... Parece que mudámos de continente, de cultura ou de século... Um vírus veio mudar quase tudo no nosso mundo.

Uns têm pânico de serem contagiados, outros medo de contagiar. Uns têm vontade de fugir, enquanto outros se sentem chamados a lutar na linha da frente, cuidando dos que já são vítimas destas circunstâncias...

Nestes tempos muito duros, existem duas tendências comuns: a de se comprometer a grandes mudanças e a de desistir.

Ora, as crises não são os melhores momentos para prometer, nem tão-pouco para resignar ao que quer que seja, de forma definitiva. São tempo de nos protegermos enquanto não conseguimos superar o que nos oprime. É preciso paciência para suportar a adversidade sem perder a nossa identidade. Ainda que custe. Muito.

Face a uma crise, há quem negue tudo! Mesmo as maiores evidências, ainda que estejam diante dos olhos.

Outros lutam contra tudo com todas as suas forças, numa espécie de fuga para a frente em direção ao que dispara sobre eles. São meio-heróis e meio-patetas...

Depois ainda há os que esperam. Os que suportam e estudam até ser tempo de trabalhar e superar. Tentam ter algum bom senso, não levar a vida demasiado a sério e tirar partido do bom que sempre existe!

Se fosse o fim do mundo, talvez fosse mais claro, porque não haveria amanhã para ninguém!

Como ainda não é o apocalipse... é preciso ter paciência para aguentar as adversidades que são sempre mais dolorosas quando se estendem no tempo e persistem, apesar do que façamos... Quem se sente inútil, pode sempre, pelo menos, pegar no telefone e fazer-se presente na vida de quem sofre de solidão, abandono ou esquecimento! Com o silêncio atento de quem ama!

Sê quem és, sem promessas nem desistências.

José Luís Nunes Martins

Caminhos Carmelitas

  • A alegria do amor divino
    Santa Teresa do Menino Jesus advertiu que a alegria do amor divino é muito maior quando pode dar muito; alegria do pai do filho pródigo que faz um banquete em sua honra; afirmação de Jesus de que há...
  • Beato Tito Brandsma – 27 de Julho
    Hoje, 27 de Julho, a Ordem do Carmo celebra a “memória litúrgica” do Beato Tito Brandsma, O. Carm. O Padre Tito Brandsma foi um carmelita holandês que morreu no Campo de Concen­tração de Dachau, em...
  • 17º Domingo do Tempo Comum – Ano B
    O Evangelho da Liturgia deste Domingo narra o célebre episódio da multiplicação dos pães e dos peixes, com o qual Jesus dá de comer a cerca de cinco mil pessoas que o vieram ouvir (cf. Jo 6, 1-15)....
  • Dar tempo ao tempo
    Aprender a dar tempo ao tempo é sabedoria do peregrino. Ir passo a passo, pacientemente, com a certeza de que hei-de chegar, sem entrar em ansiedade. O que é exactamente o contrário daquela doença...
  • Tudo passa
    No dia em que começares a gravar no teu coração aquelas célebres palavras de Santa Teresa de Jesus, “tudo passa”, nada será capaz de te apartar da verdade nem de te separar de Deus. (…) Experimenta,...
  • 16º Domingo do Tempo Comum – Ano B
    “Descansai um pouco” A atitude de Jesus, que observamos no Evangelho da Liturgia de hoje (Mc 6, 30-34), ajuda-nos a compreender dois aspectos importantes da vida. O primeiro é o...

Santos Carmelitas